sábado, 25 de outubro de 2008

Etiqueta

Estás tão diferente! Pareces outra pessoa!
Foi-me dito em tom quase… saudade.
Sorri olhando bem nos olhos… e em silêncio fiquei.
Por vezes fico com a sensação que há minha volta andam todos a lamber as suas próprias feridas e de tão ocupados que estão nem param para fazer a pergunta certa
- Que aconteceu contigo tão marcante que estás tão transformada?
Tenho a convicção que até respondia por ser uma pergunta inteligente
Mas com constatação já feita não vou desgastar-me com explicações…
Parto do principio que quando se constata não estamos à espera de uma resposta
Fizemos o diagnóstico, passamos a receita e até demos o horário e direcção da farmácia.
É muito engraçado observar a forma que a maioria encontra, apenas por ficar sempre bem, a preocupação com os outros.
Este jeito meio solução apressada sempre me deixou intrigada.
Será falta de percepção?
Será falta de tempo?
Ou será estupidez a mais?
Ou será inteligência a menos?
Raios, quando alguém se transforma em demasia, alguma coisa aconteceu…
Carambas, quando alguém deixa de ser quem um dia foi, alguma cicatriz está por fechar…
Xiça, até a burrice tem limites
O tempo em que relevava a inutilidade da preocupação cínica e fingida
Já lá vai
O tempo em que a paciência era uma constante
Já lá vai
O tempo em este tipo de conversa miudinha me obrigava a agradecer
Já lá vai
Já não tenho tempo, para este faz de conta de quem veste a caraça de boa pessoa
Já não tenho tempo, para as regras da etiqueta
Quando se gosta de alguém e esse alguém se transforma, paramos e frente a frente com os olhos mergulhados no seu olhar
- Ninguém muda assim porque quer, o que se passa contigo, não finjas nem fujas eu estou aqui
Isto seria alguém minimamente inteligente e digno(a) de saber a verdade
Entrar no jogo das boas maneiras…isso é coisa que já não tenho paciência
Tenho pressa de VIDA
Tenho pressa de MIM
Tenho pressa da VERDADE
Um dia na estação do Metropolitano do Parque li
“ Etiqueta é estar à altura da necessidade de cada momento”
Quem escreveu??? Não me lembro do nome
Mas com toda a certeza um dia cansou-se de ouvir palavras vazias e sem corpo




5 comentários:

Dama de Cinzas disse...

É minha amiga... Ninguém está preocupado com a existência alheia, somente com suas próprias vidas. Então é mais fácil meter um rótulo e nos julgar a partir disso, como se apenas um rótulo fosse bastante para definir um ser humano e todas as suas nuances!

Saiba que me sinto igualzinha a vc nesse momento! Sinto falta de alguém que se importe comigo, alguém que não seja apenas meu namorido, que tb tem as limitações dele e que devem ser respeitadas!

Tenho sentido falta de amizades! Mas aquelas de olhar no olho e poder falar sobre qualquer coisa. Será que isso existe ou é uma utopia?

De qualquer maneira fortes como somos podemos suportar isso, mesmo que doa bastante, muito ao ponto de termos que chorar de vez em quando...

Beijocas e um abraço apertado!

Magui Jay disse...

Ora, ora, Elisabete...

Pensavas (vou a partir agora utilizar a 2ª forma do singular) que viria por aqui, e depois de me deleitar logo com o primeiro texto, não iria tecer comentários.

Muita enganada estavas tu, minha gentil amiga virtual...

Que sensação de vazio existe em mim por não te conhecer pessoalmente, e digo isto com toda a sinceridade. Não é frase poética, é constatação da realidade. Uma Força da Natureza com 44 anos, credo, se não irei fazer um pouco de tudo para te encontrar...

Revejo neste texto as minhas palavras tão ordinárias e vulgares, que uso para alertar alguns conhecidos que desajeitadamente parecem não saber viver, e que passam a vida a transformar-se para se adaptarem! Oh, quanta hipocrisia e cinismo à volta! Eu porém há muito que me libertei dessas falsas e estúpidas moralidades, de saber estar e estar bem. Estou sempre como quero, e não como convém...

A frase com que rematas “ Etiqueta é estar à altura da necessidade de cada momento” fez-me lembrar uma brasileira "Parto o salto mas não perco a Pose!"

Pois bem, e como disse atrás, não sou de conveniências, ainda que todos digam que se à coisa que sou é virtuosa e espirituosa... que sei estar como ninguém. Será porque o meu silêncio diz tudo aquilo que penso, e logo de mim se afastam os fingidos? Acredito que sim. Às vezes, desvio o olhar, levanto o sobrancelha... faço um esgar critico... dobro um pouco a cabeça... Reparam... Encolho os ombros! Suspiro...
E todos sabem o que penso.
Que se há-de fazer, estão demasiado optimizados, automatizados, estereotipados, não pensam, reagem igual... Mundo de hipócritas e falsos moralistas. Felizmente, que se afastam, ou teria que perguntar a muitos deles, que é feito daquelas crianças, daqueles adolescentes, daqueles jovens tão cheios de ideias e vontades com que um dia convivi.

Mas ainda sobram aqueles que o combatem. Cada vez menos... Porém, e como diz o velho ditado, se eu falar e uma só uma voz ouvir, então já terei feito algo...

Vês, Elisabete, e agora como vou voltar atrás e corrigir, este espaço é diminuto... É tão esquisito para mim... Chama-me arcaica, mas olha que já lido com informática há 20 anos... porém programação, não é texto!T

Um abraço.

GUILHERME PIÃO disse...

Oi Elisabete,
Toda vez que venho me surpreendo com mais um bom texto, gosto do que escreves.
Toda vez que alguem diz que estou mudado fico pensativo, mas no final chego a conclusão que não mudei radicalmente para as pessoas perceberem e sim são os olhos de quem me vê...
Abraços

Siegrfried disse...

Novamente eu me surpreendo com um texto interessantíssimo

"Tenho pressa de VIDA
Tenho pressa de MIM
Tenho pressa da VERDADEde sua parte."

Esse trecho pode responder o porque de minha ausência... E eu me reconheci um pouco diferente do que antes...
Acho que mudei um pouco tambem...
Desculpe me reconhecer em tua postagem, é que essa marcou-me mesmo, em um momento específico...

Abraços, e eu estou de volta...

O Profeta disse...

Porque o pensamento é milhafre
O infinito e o incomensurável
O orvalho das pequenas coisas
Uma breve prece, uma aventura notável

O sonho de hoje voa no amanhã
Esta terra prende-me os pés
Um fruto maduro é repasto de pássaro
Um caminho feito de lés a lés


Boa semana


Mágico beijo