sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Contigo estou...zangada

Cozo o meu SENTIR com linhas de DESCONSERTO
E remendo este rasgão do tamanho do eterno
Levanto os olhos para a TUA imensidão
E em grito sofrido

Estou desiludida… CONTIGO

Á porta de TUA casa cheguei
Muda entrei…
Com tremuras suadas TEUS olhos encarei
Saí … não aguentei

Estou desiludida… CONTIGO

Um dia TE reneguei em momento de desatino
Em farrapos pedi-te perdão sentido
Fui verdadeira…TU aceitas-te
Mas…neste Presente

Estou desiludida… CONTIGO

Sei que existes, não o nego
Confusa e dorida a pergunta faço
Com voz de quem canta um fado chorado
- Porque me desencantaste?

Estou desiludida… CONTIGO

Uma prova de amor em forma do acordo
TE ofereci…
Acreditei em TI…falhas-Te comigo
Desventrada eu TE digo

Estou zangada… CONTIGO






8 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Ando muito desiludida com alguém que amo, e não sei se há conserto... rs

Beijos

Fernanda disse...

Beth!
Liga não...
Vem soltar pipa, vem ser feliz!
Um beijo!
IFdA

Marta disse...

Primeira vez que visito o seu blog, e gostei deste poema, nota-se que é sentido.

Beijinho

Marta disse...

Olá outra vez,
Precisamente por ser muito tempo é que risquei, e digo isso na última estrofe.

cah disse...

nhaa nem li hojee
maas sei q esta lindo

http://imensidadx3.blogspot.com/

lapa disse...

Hino ao climax?

mundo azul disse...

...entendo! E como eu entendo você, minha amiga...

Um belo momento de desabafo!

Beijos de luz, o meu carinho e uma semana MUITO FELIZ!!!

staf disse...

Quem escreve com tanto sentimento não deveria ficar por aqui. E porque não publicar o que tão bem escreve, visite-nos http://companhiadoslivros.blogs.sapo.pt/