domingo, 16 de novembro de 2008

Por mim...não chorem


Por mim não chorem
De mim não desistam
Porque eu nunca vou desistir de ser quem sou
Eu gargalho sem vergonha alguma
Com desprezo por esta coisa que chamam vida
Os ombros encolho quando no chão estou caída
E cara levantada sorrio e gargalho
Deste poço em que nasci – VIDA
Por mim não chorem
De mim não desistam
Porque eu nunca vou desistir de ser quem sou
Teimosamente DIGNA
Tenho garra
Esgravato até à alma ao nascer de cada dia
Até as unhas sangrarem lágrimas doridas
Teimosamente digna eu sou
Chamem-me o que quiserem
Por mim não chorem
De mim não desistam
Arranhada chego ao fim de cada dia
Quero lá saber
Na dor sou mestra
No renascer destemida
Por isso me chamam de altiva
Nas minhas certezas me calo
No saber do meu EU me silencio
Sei até onde sou capaz
Destemidamente não me renuncio
Por mim não chorem
De mim não desistam
Riam …gargalhem comigo
Esta vida não merece mais nada


8 comentários:

Gilbamar disse...

Seu poema é a expressão de uma alma sincera e um coração sempre feliz. Aplaudo você de pé.

Deixo meu fraterno abraço amigo.

Dama de Cinzas disse...

Pelo pouco que te conheço posso perceber que vc é uma guerreira!

Beijocas

GUILHERME PIÃO disse...

É isto ai, ser autentica e não desistir nunca.
Abraços

Desarranjo Sintético disse...

Bonito poema!

Abraços até esse lado do mundo!

Fábio Nunes.

O Profeta disse...

Sou palavra perdida no silêncio
Gerada no ventre do Mar
Grinalda de perdidos sonhos
O passado do verbo amar

Amei!
Voar na chegada de cada Primavera
Pintar de luz as cores do verão
Pisei o tapete das folhas de Outono
Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


Convido-te ao encontro com o meu “Eu”


Mágico beijo

Daniella Paula disse...

Lindo, lindo, lindo...
Super expressivo!
Parabéns. Cheiros!

Daniella Paula disse...

Belo e verdadeiro!!!

Tatah Marley's Confissões disse...

definitivamente esta vida nao merece mais nada além de bons risos!
;*