segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

FURACÃO


Fui apanhada no meio do furacão???
Pois fui e…depois…?
Qual o problema?
Do meu chão pouco ficou???
Pois foi e…depois…?
Qual o problema?
Estou transformada???
Fiquei calada???
Pois foi e…depois…?
Carambas qual é o problema???
- Ficaste a vê-lo chegar e não fugiste
Pois não e…depois…?
Qual é o problema? Xiça
Eu vi o furacão chegar, numa tarde de Novembro
Ferrei os pés no chão e esperei para enfrentar
No centro entrei
Rodopiei e voltei a rodopiar
Bati em mentiras, não conseguia respirar
Tropecei em factos, ahhhh c’um raio mais parecia um cão a farejar
Vai e vem maluco no meio do rodopiar
A cabeça estava zonza de tanto equacionar
Caí no chão com um desembestado trambolhão
No passado fui buscar a gana da raiva
No passado fui buscar a raiva da garra para continuar
Estou cansada???
Naaaaaõ
Estou só …EXAUSTA
Aproveito esta espera do final do vento
Descanso igual a criança adormecida
Estou arranhada, estou ferida, fiquei amputada
Preciso de tempo e forças para erguer toda uma vida



6 comentários:

FUMADOR disse...

Bonito blog bonitas palavras,
passe tb pelo meu.

Gleidston dias disse...

Olhar de frente e encarar os factos faz de si essa fortaleza de pessoa que és,pode até vergar mas jamais ceder a batalha,grande mulher,parabens pela expressão de força no texto.

Uma otima semana pra voce minha querida amiga!

bjiinhs!

Dama de Cinzas disse...

Quantos furacões passam na nossa vida, né? A gente parece que vive se curando pra enfrentar outro!

Mesmo assim, minha amiga, um feliz 2009 pra ti!

Beijocas

Siegrfried disse...

Sinceramente.
Não sei se tua poesia no momento reflete tua alma, mas ela me deixou um pouco triste.
Não cabe a mim analisar tua situação pessoal, e nem quero me meter em assuntos particulares.
Cá estou se precisares, mas longe de mim intrometer-me sem ser chamado.
Demais a mais, pode ser apenas poesia.
Elisabete, como sempre está maginífico, mas como já te disse, sou sentimental e me enxergo em muitos escritos, e isso é algo que me pareceu tristonho.
Desculpas pelo comentário.

mundo azul disse...

_________________________________

Minha querida amiga GUERREIRA...Nada derruba você, não!
Quando usamos o coração como escudo, nenhuma luta é perdida...

Beijos de luz e o meu carinho MUITO especial!

_________________________________

Gilbamar disse...

Nem mesmo o maior furacão é capaz de abalar a fortaleza de uma mulher imbatível e lutadora como você, cujo caráter é firme e autêntico.

O texto é realmente belíssimo.

Fraternal abraço do amigo Gilbamar.